fbpx

Patagônia – Preparação

Depois de um longo período no Brasil, decidi fazer uma viagem que era mais um sonho que eu tinha, viajar de moto até a Patagônia Argentina e Chilena. Quando estávamos na viagem de volta ao mundo essa era apenas um sonho que sempre conversávamos em fazer uma viagem de moto. Muito bem, voltamos para o Brasil e um dia meu pai soltou a seguinte: “eu e uns amigos vamos fazer mais uma viagem de moto, o grupo vai para a Patagônia…”. Aquilo brilho nos meus olhos. Meu, era a chance. Ir para a Patagônia de moto e ainda com meu pai, ia ser uma baita experiência. Conversei com a Dani para ver o que ela achava e ela não pensou duas vezes (eu sempre penso mais nas coisas…hehehe), ela me falou, “cara, vai! Você não vai ter essa chance em nenhuma outra vida.”. Pronto, estava decidido, eu iria realizar mais um sonho. Agora começava a preparação. Primeira coisa, comprar uma moto. Meu pai, que tem bastante experiência achou uma moto na internet. A moto era uma BMW G 650GS, uma das motos mais clássicas do segmento Big Trail. Fomos ver a moto, e brilhou nos olhos. Estava impecável, segundo dono. Não perdemos tempo e fechamos negócio. Ótimo, agora eu já tinha uma moto. Next step, comprar os equipamentos. Pesquisei alguns equipamentos que precisaria, e comprei uma calça da marca Riffel, uma excelente marca e ainda de fabricação nacional. Alguns equipamentos acabou que peguei emprestado do meu pai e da minha mãe. Ainda precisava resolver um detalhe, precisava urgentemente de um luva nova. As luvas que eu tinha do meu tempo de enduro já estavam bem desgastadas e com furos nos dedos (rs). Recorri a minha rede de contatos e consegui um apoio de uma das lojas virtuais mais profissionais que conheço no ramo de off-road, a MX Parts (https://www.mxparts.com.br/), a sintonia em comprar a minha aventura e me apoiar foi imediato e agora eu tinha uma luva bem boa para percorrer os 10.000km até a Patagônia. A luva é animal, da marca Fox e ainda tem uma proteção frontal de fibra de carbono que ajuda muito a proteger de alguma pedra ou batida. Ótimo, agora precisávamos dar uma revisada na moto. A marca BMW já tem lá o seu custo pela própria marca e como estou querendo economizar para a viagem, decidimos nós (eu e meu pai) fazer a revisão da moto, temos bastante experiência, e não foi nada difícil fazer a troca de óleo, filtro de óleo e outras peças. Perfeito, agora precisávamos afinar o roteiro. E aqui veio a experiência do meu pai (que já fez algumas viagens de moto). Ele procurou fazer um roteiro que abordasse bem a vivência de percorrer a Patagônia e a famosa Carretera Austral. Não por nada não, mas o roteiro ficou animal (abaixo a lista de cidades que iremos passar na ordem).

Estamos prontos. Agora é hora de só relaxar e aproveitar essa nova jornada.
Infelizmente, dessa vez a Dani não irá comigo. Não teríamos como ela largar o emprego, viajar e voltar depois de 30 dias. Infelizmente, desta vez, será uma viagem sem a Dani =(.
Patagônia, estou voltando!

Abaixo o nosso roteiro:
1 – CURITIBA
2 – EL DORADO
3 – PASO DE LOS LIBRES
4 – LUJAN
5 – SANTA ROSA
6 – NEUQUEN
7 – EL BOLSON
8 – GOBERNADOR COSTA
9 – CHILE CHICO
10 – CALETA TORTEL
11 – VILLA O’HIGGINS
12 – CALETA TORTEL
13 – PUERTO TRANQUILO
14 – COIHAIQUE
15 – PUYUHUAPI
16 – FUTALEUFU
17 – BARILOCHE
18 – PUYEHUE
19 – LICANRAY
20 – ZAPALA
21 – BARRANCAS
22 – SAN RAFAEL
23 – RIO CUARTO
24 – PARANA
25 – PASO DE LOS LIBRES
26 – BARRACÃO
27 – CURITIBA

Roteiro - Patagônia

patagonia_3_baixa

patagonia_2_baixa

patagonia_baixa

bmw_g_650_gs_2010_dc433e038b

Postado por Leonardo Joucowski

Um cara do bem, que se esforça para escrever algo legal. Casado com a Dani e em estado de inquietude eterna.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *