Como ficar mais de 90 dias na Europa (Zona Schengen) sem passaporte europeu?

Postado em Europa Todos os Posts Vistos

Essa pergunta já foi digitada no Google uma porrada de vezes, com certeza, e certamente você não teve uma resposta tão clara assim, certo? Bom vou tentar explicar de uma maneira bem didática como fizemos para ficar mais de 90 dias (nós ficamos 9 meses) na Europa (Zona Schengen) sem passaporte europeu.

Em nosso 2o sabático programamos para visitar a Europa e a África (países do norte) e decidimos fazer de bicicleta justamente para baratear os custos de ficarmos mais de 9 meses viajando pela Europa.

Como funciona a regra da Zona de Schengen:
Brasileiros podem ficar e/ ou transitar pelos países que fazem parte do tratado de Schengen por até 90 dias (3 meses) no intervalo de 180 dias corridos (6 meses) a contar pela data de entrada com múltiplas entradas e saídas. Após o período de 180 dias (dias), brasileiros recebem novamente a possibilidade de permanecer outros 90 dias (3 meses).

Lendo assim soa um pouco complicado, né? Vou tentar explicar com as datas reais que fizemos para ficar mais claro.

1a data de entrada: 08/08/2017 – A partir desse dia ganhamos o direito de permanecer na Europa (Schengen) por 90 dias (3 meses) corridos ou em intervalos de múltiplas entradas.

1o período de 180 dias corridos: até 07/02/2018 – aqui é importante ficar atento a esse período pois os 90 dias (3 meses) podem ser utilizados DENTRO desse período (08/08/2017 até 07/02/2018) corridos ou em intervalos de múltiplas entradas.

Nós decidimos permanecer os 90 dias (3 meses) corridos, já que estávamos de bicicleta.
Nesse intervalo pedalamos por Holanda, Bélgica, França, Espanha e Portugal. Cruzamos todas as “fronteiras” sem nenhuma autoridade pedir nossos passaportes.

O que fizemos:
– No dia 08/08/17 chegamos na Europa e foi nessa data que nossos passaportes brasileiros foram carimbados.
– No dia 31/10/17 saímos da Europa (84 dias corridos) e fomos para o Marrocos. Nessa data nosso passaporte foi carimbado como saída da Zona de Schengen. *perceba que sobraram 6 dias do período de 90 dias (3 meses) que poderíamos permanecer na Europa.
– Do dia 31/10/17 até o dia 31/03/2018 ficamos pedalando pelo Marrocos (de 31/10/2017 até 23/01/2018) e depois pela Tunísia (23/01/2018 até 31/03/2018).
– No dia 02/04/2018 voltamos a Europa (Itália) e foi nessa data que nossos passaportes brasileiros foram carimbados novamente. *Como o 1o período de 180 dias corridos (07/02/2018) já havia passado, nessa data (02/04/2018). A partir dessa data (02/04/2018) poderíamos permanecer 90 dias (3 meses) corridos ou em em intervalos de múltiplas entradas. A partir dessa data (02/04/2018) entramos no 2o período de 180 dias corridos que vai até 01/10/2018.
– No dia 30/06/2018 saímos da Europa (89 dias corridos) e entramos na Croácia (não pertence ao Tratado de Schengen, brasileiros podem ficar na Croácia por 90 dias (3 meses) sem a necessidade visto).
– Vamos pedalar pelos países da região dos Balcãs (Croácia, Bósnia e Herzegovina, Montenegro, Servia, Bulgária, Macedônia, Kosovo e Albânia).
– No dia 02/10/2018 pretendemos voltar para a Europa (Grécia). Nessa data (02/10/2018) o 2o período de 180 dias corridos já terminou e podemos ficar novamente 90 dias (3 meses) corridos ou em intervalos de múltiplas entradas.

Em nosso planejamento de viagem sempre consultamos os sites oficiais para esclarecer dúvidas, cheguei a mandar e-mails para a área (Migration and Home Affairs) da União Européia.
Link: https://ec.europa.eu/home-affairs/what-we-do/policies/borders-and-visas/schengen_en

Se tiver alguma dúvida é só perguntar aqui nos comentários. =)

Postado por Leonardo Joucowski

Um cara do bem, que se esforça para escrever algo legal. Casado com a Dani e em estado de inquietude eterna.

Comentários (10)
  1. ELAINE DE SOUZA BORDIGNON 17 de abril de 2019 at 13:17

    Bom dia Leonardo,
    estamos planejando viajar em 2020 para Europa. Viagem dos sonhos, mochila e lá vamos nós. Inicialmente ficaríamos 112 dias por lá, mas lendo sobre o assunto me deparei com o prazo de 90 dias e vi que posso solicitar uma autorização de permanência a fim de estender meu prazo. Pergunta: Chego em Portugal e saio pela Alemanha, o pedido deverá ser direcionado ao Consulado da Alemanha?
    Muito obrigada pela ajuda.

    • Leonardo Joucowski 18 de abril de 2019 at 00:37

      Oi, Elaine

      Que legal essa viagem, a Europa é um Continente gigante e muito interessante para conhecer, 90 dias realmente é pouco (rs).
      Bom, respondendo a sua perguntar: nunca vi e nunca tive contato com alguém que fez essa extensão de “visto” (brasileiros não precisam de um visto para visitar a grande parte dos países da Europa), portanto, não consigo te ajudar nessa resposta. Se você conseguir mais informação sobre como fazer e até mesmo tiver contato com alguém que já conseguiu e puder me repassar, agradeço.
      Em relação aos 90 dias, a regra é clara, brasileiros podem ficar até 90 dias (corridos ou não) dentro da Zona de Schengen durante o período de 180 dias. Com a renovação de mais 90 dias após o término dos 180 dias.
      Você deixou bem específico (seriam 112 dias..rs), a minha sugestão aqui é: vocês precisam ficar esses 112 dias de maneira corrida/ diretos? Caso não, o que vocês podem fazer é prolongar os usos dos 90 dias entrando e saindo de países que pertencem e não pertencem ao tratado de Schengen.

      É isso, espero ter te ajudado.
      Até!

  2. Valéria 4 de abril de 2019 at 07:54

    Leo,
    Estou na Itália com meu marido desde o dia 22/02 (entrada em Roma) para fazer minha cidadania, mas tive problemas com a documentação no Brasil e não sei se a nova documentação chega antes do nosso visto de turista acabar. Li bastante sobre sair do país para algum outro que não seja do tratado (carimbando meu passaporte) e voltar para a Itália sem que carimbem (não sei exatamente como, mas atravessar a pé quem sabe), depois voltar para o mesmo país fora da zona (também sem carimbar) e voltar para a Itália de modo que carimbem. Não sei se é assim fácil, se é melhor eu ir agora ou só quando acabarem meus 90 dias, não sei se mesmo a pé eles não carimbam. Enfim, se você puder me dar alguma dica! Obrigada

    • Leonardo Joucowski 5 de abril de 2019 at 22:06

      Olá, Valéria

      Bom, a situação que você está comentando está meio confusa (rs), estou assumindo que você precisa estar na Itália para receber esses documentos, ok? Se for essa situação, não tem muito o que você fazer, a regra é clara, você pode ficar até 90 dias entre o período de 180 dias (22/02/19 até 21/08/19). Nesse caso você poderá ficar até o dia 21/05/19 (estou assumindo que vocês irão ficar os 90 dias diretos na Itália). Até onde sei, esse acordo de Schengen é de múltiplas entradas, ou seja, você pode sair e entrar quantas vezes quiser desde que respeite os 90 dias de permanência e os 180 dias. Minha sugestão: porque vocês não vão algum país próximo (exemplo, Croácia, Montenegro, Albânia, Sérvia ou Bósnia menos (Eslovênia e Grécia) que fazem parte de Schengen) brasileiros podem ficar até 90 dias só nesses país, sem visto e ficam monitorando a chegada desses documentos, quando eles chegarem você voltam para a Itália. Vocês não “gastam” os 90 dias em território Europeu (Schengen). Normalmente os países carimbam a entrada (via terrestre, aérea e marítima), acho muito difícil eles não carimbarem a entrada. O que acontece, dependendo da fronteira, eles não carimbarem a saída. Mas fique atenta que o que vale é a informação no sistema, o carimbo é apenas uma formalização.
      Espero ter te ajudado. Qualquer coisa, só perguntar.
      Até!

    • André 19 de julho de 2019 at 04:19

      Na verdade, a solicitante da cidadania pode pedir um Permesso para ficar na Itália até os documentos saírem, independente do prazo do visto de turista, que no caso você troca para residente. Apenas quem tira a cidadania pode pedir o Permesso, não serve para NINGUÉM da família.

      • Leonardo Joucowski 26 de julho de 2019 at 11:35

        Oi, André.
        Muito obrigado pela contribuição da informação. Realmente desconhecia esse procedimento para quem está tirando a cidadania Italiana. O intuito do post era para ajudar quem não tem passaporte europeu, mas essa informação pode ajudar a outras pessoas em situação parecida.
        Valeu.

  3. rose ferreira 14 de janeiro de 2019 at 20:21

    Leo, me dá um help. por favor!

    Irei para Madrid no final de maio e tenho um curso na universidade até o fim de junho. No entanto, quero ficar o mês de julho para passear por outras cidades e países, turistando, mesmo.

    Meu medo é não liberarem isso! Vc acha possível? Dá pra resolver essa questão antes do embarque? Eu posso comprar a passagem com volta superior a 90 dias, ou é melhor pagar uma tarifa flexível? Se eu voltar ao Brasil dentro destes 4 meses, continuará a contar os 90 dias corridos?

    Já recorri à Embaixada da Espanha e ao Consulado da minha cidade, mas eles não foram muito claros e solícitos. Não sei mais a quem recorrer pra ter uma certeza do que realmente posso fazer.

    Te aguardo e super obrigada!

    • Leonardo Joucowski 14 de janeiro de 2019 at 21:45

      Oi, Rose, tudo bem?

      Vou tentar te ajudar com a experiência que tive/ tenho.
      Vamos fazer um exercício: você entrou na Zona de Schengen no dia 25/05/19. A partir dessa data (25/05/19) você tem 90 dias em 180 dias para transitar entre os países que fazem parte desse tratado. Dito isso: o seu período de 180 será (25/05/19 até 24/11/19). Imaginamos que seu curso termine no dia 25/06/19, você gastou 30 dias de 90 dias, restando ainda 60 dias para gastar. Pela minha experiência você pode ficar até o final de Julho sem problema algum. Se isso ocorrer, você gastou 60 dias de 90 dias.
      Acredito que você possa regressar ao Brasil e ainda gastar esses 30 dias restantes desde que seja até o dia 24/11/19. Se você voltar a Europa depois do dia 24/11/19, você terá novamente 90 dias para gastar em 180 dias.
      Sobre passagem, eu e minha esposa chegamos na Europa sem uma passagem de saída porém quando o agente do aeroporto perguntou comentamos que iríamos sair por Tarifa (Espanha) para o Marrocos usando um ferry-boat (o que é verdade). Caso o seu curso tenha um “visto” diferente do de turismo, aí eu já não sei como funciona. Eu não compraria uma passagem com data superior a 90 dias (tem um risco aqui). Para evitar problemas de embarque, caso você tenha certeza que volta ao Brasil em menos de 90 dias, compre uma passagem de volta, é melhor, nem que depois você cancele.

      Espero ter te ajudado. Qualquer coisa, só perguntar.
      Abs,
      Leo

  4. Fernanda De Ornelas 28 de novembro de 2018 at 20:38

    Leo
    Fiquei de 23/8/18 a 20/11/2018 em paises do tratado.
    Voltei para o Brasil e queria embarcar de novo dia 09/12 para passar mais 30 dias em Malta para estudar (entrada por Madrid).
    Corro o risco de nao liberarem mesmo com a documentacao da escola?

    • Leonardo Joucowski 8 de dezembro de 2018 at 01:13

      Oi, Fernanda
      Nesse caso acredito que você corre um risco sim.
      Veja:
      – Você entrou no dia 23/08/18. Início do prazo de 180 dias.
      – Você tem de 23/08/18 até o dia 22/01/19 para usar os seus 90 dias.
      – Você já usou 88 dias dos seus 90 dias, dentro dos 180 dias.
      – Você só pode voltar agora para a Europa a partir do dia 22/01/19 quando o seu prazo de 180 dias vence e você ganha novamente 90 dias.

      Espero ter te ajudado.
      Até,
      Leo

Deixe uma resposta para André Cancelar resposta

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *